24.1 C
João Pessoa
domingo, setembro 25, 2022
- Anúncio -spot_img
InícioDestaqueU.S. EPA reafirma que o glifosato não causa câncer - Reuters

U.S. EPA reafirma que o glifosato não causa câncer – Reuters

Discover Thomson Reuters
By
Leitura 3 min
CHICAGO (Reuters) – A Agência de Proteção Ambiental dos EUA disse na quinta-feira que concluiu uma revisão regulatória que descobriu que o glifosato, o herbicida mais usado nos Estados Unidos, não é cancerígeno.
A conclusão reafirma a posição da agência em relação ao glifosato, o principal ingrediente do Roundup da Bayer AG, apesar dos julgamentos dos júris dos EUA que descobriram que o uso do herbicida foi responsável pelo câncer dos queixosos em alguns julgamentos.
“A EPA concluiu que não há riscos de preocupação para a saúde humana quando o glifosato é usado de acordo com o rótulo e que não é cancerígeno”, disse a agência em comunicado.
O julgamento da EPA pode ajudar a reforçar o caso da Bayer, que enfrenta milhares de outras ações judiciais de usuários do Roundup que alegam que ele causou o câncer.
A Bayer, que comprou a Monsanto, fabricante do Roundup, por US$ 63 bilhões em 2018, saudou as descobertas. A empresa manteve o glifosato e o Roundup são seguros e não cancerígenos.
Agricultores pulverizam glifosato em campos de soja e outras culturas. Roundup também é usado em gramados, campos de golfe e em outros lugares.
“Os herbicidas à base de glifosato são um dos produtos mais estudados de seu tipo, o que é uma das principais razões pelas quais os agricultores de todo o mundo continuam confiando nesses produtos”, disse Liam Condon, presidente global de ciência agrícola da Bayer.
Em 2015, o braço de câncer da Organização Mundial da Saúde classificou o glifosato como “provavelmente cancerígeno para humanos”.
A Bayer disse na sexta-feira passada que chegou a um acordo com os advogados dos queixosos para adiar um julgamento com júri no Missouri por alegações de que o Roundup causa câncer para dar tempo para as negociações para resolver o litígio.
Três júris consecutivos anteriormente consideraram a Bayer responsável por causar câncer com danos de dezenas de milhões de dólares concedidos a cada autor. A empresa está recorrendo desses veredictos.
“A preocupante fidelidade deste governo à Bayer/Monsanto e à indústria de pesticidas não muda o acervo de pesquisas revisadas por cientistas de renome que encontram ligações preocupantes entre o glifosato e o câncer”, disse Lori Ann Burd, diretora de saúde ambiental do Centro de Pesquisa Biológica. Diversidade.
A Bayer está considerando interromper as vendas de glifosato para usuários particulares que o aplicam em seus jardins como parte de negociações de acordo com os demandantes dos EUA, informou o jornal alemão Handelsblatt.
Reportagem de Tom Polansek; Edição por Bill Berkrot

FONTE

- Advertisment -spot_img

MAIS POPULAR

Comentários